18.6.10

2010 - 18/06 - Jose Saramago - Sempre

..Na ilha por vezes habitada do que somos, há noites,
manhãs e madrugadas em que não precisamos de
morrer...

O nosso ciclo histórico tão decadente fica mais pobre. Saramago,o contestador, fiel guerreiro, um grande amigo e companheiro, o escritor completo passou por nossas vidas, cerrou fileiras com os ideais de liberdade, questionou o mundo como poucos ousou fazer. Fortaleceu nossas crenças através de sua obra e iluminou os caminhos de nossos sonhos. Apaixonado pela língua portuguesa viajou pela literatura em todos os seus generos. Mergulhou na poesia,escreveu crónicas, contos, teatro, memórias, fez crítica literária em jornais e revistas, literatura de viagens, penetrou no mundo das crianças conquistou o mundo desvendando seus segredos.
...dos tempos da velha instrução primária oficial, com aulas da parte da manhã e feriado à quinta-feira. (Havia pouco que ensinar nessas pré-históricas eras: a pacífica análise gramatical, os bons exemplos da História Pátria e os volteios dos quebrados e decimais. O professor, Vairinho de seu nome, era um homem alticalvo, grave quanto bastava para acentuar a responsabilidade da sua posição de diretor, mas, ainda assim, nosso amigo e nada exagerado na disciplina....

Livre nas idéias, coerente na vida e na obra deixa saudade. Uma doce e terna saudade.

.. Podemos então dizer que somos livres, com a paz e o
sorriso de quem se reconhece e viajou à roda do
mundo infatigável, porque mordeu a alma até aos
ossos dela.
Libertemos devagar a terra onde acontecem milagres
como a água, a pedra e a raiz.
Cada um de nós é por enquanto a vida.
Isso nos baste.

Nenhum comentário:

Arquivo do blog