19.10.10

Artistas e intelectuais do Brasil dizem sim a Dilma Houssef

Apesar de você amanha há de ser outro dia – e foi. O Teatro Casa Grande palco de muitas manifestações políticas presenciou ontem a reafirmação da continuidade na construção da democracia no Brasil. E, emocionou a muitas gerações. De Oscar Niemeyer, a estudante de psicologia de olhos marejados de lágrimas, a Chico Buarque Hollanda ninguém faltou, e se faltou justificou a presença. O Brasil do samba, das cantigas de ciranda, do baião, da velha e nova Bossa, dos Rap, das letras, do cinema novo, das novas gerações. O Brasil musical e literato de norte a sul marcou presença. Ovacionou nosso militante maior – o grande poeta, escritor, arquiteto Niemeyer na mais doce das manifestações de ternura. A timidez buarquiana foi pega por um lapso na figura do anjo Gabriel portador de novidades – falou lindo. Uma nova faceta de nosso compositor querido. Poucos possuem o dom de Chico – aglutinar pessoas de todos os credos cores, etnias. Tudo dentro da mais perfeita afinação.
Este encontro consolidou o que estava escrito nas estrelas, magnetizados pelo Cruzeiros do Sul - Dilma Presidente.
Num discurso suave, doce, firme, coerente e apaixonado comprometido com o povo brasileiro explicou as conquistas, como se dão, quais caminhos tomar, que medidas adotar para seguir levando a cabo tantas conquistas. Demonstrou que ama este povo, que segue lutando por ele sem cansaço, sem medo, determinada a seguir o caminho iniciado por Lula.
Dilma menina. Dilma mulher num simbiose do frescor dos seus 17 anos, a maturidade que traz uma vida de entrega na construção de um futuro melhor para todos percorreu a historia, nos fez viver momentos difíceis e deixou marcado em todos os corações a esperança.
Valeu companheira! Dia 31 todos nos estarem apostando neste futuro. Dia 31 sem hesitar estaremos todos votando 13 – Dilma para Presidência do Brasil.
Marilia Guimarães

Nenhum comentário:

Arquivo do blog