21.2.11

.... Vou bom te ver outra vez está fazendo um não foi no carnaval que passou...

As marchinhas marcaram época nos carnavais cariocas, de colombinas a pierrôs, de cachaça não é água não, é dos carecas que elas gostam mais, o amor também rolava solto nas letras trabalhadas ano a ano para ser a vencedora.De Chiquinha Gonzaga, Braguinha, Ari Barroso a Carvalhinho foi e,continua sendo as que adentram fundo percorrendo o corpo inteiro numa explosão de alegria desde o povo esquecendo o amor que acabou na quarta-feira, a fantasia perdida no fundo do barracão.
Elas foram do boca a boca, ao compacto passando pelos long play aos cd’s e dvd’s da era tecnológica. Ultrapassaram o século rejuvenesceram a Lapa nas vozes e cordas de violões de novos compositores.
Assim numa mistura de um passado presente a Fundição Progresso deu uma nova vida ao carnaval.
Dez canções escolhidas entre milhares de concorrentes disputaram na noite de ontem o 1º. Lugar na sua sexta edição. No recanto feliz da saudade que insiste em sair do cenário, o romantismo que o carnaval nos traz vence “ Minha fantasia” embrulhada em cores e amores de velhos jovens carnavais de outrora.
... Vem, amor

Que hoje é carnaval

Vem cantar até raiar o dia

Vem, amor

Que hoje é carnaval

Ser feliz é nossa fantasia
À Fundição pela prazerosa iniciativa,aos compositores e interpretes por estas eternizadas alegrias.

Nenhum comentário:

Arquivo do blog